IDados no Estadão: 12 milhões de jovens no Brasil não estudam nem trabalham

116
jovens nem nem

O número de pessoas que nem estudam nem trabalham – os chamados “nem nem” – deu um salto durante a pandemia, em 2020. Em 2021, os números recuaram um pouco, mas continuam acima do nível pré-covid.

É o que revela um levantamento da consultoria IDados que foi manchete no jornal O Estado de São Paulo.

Os dados do levantamento apontam que são quase 800 mil pessoas a mais ante o primeiro semestre de 2019 – quando o grupo representava 27,9% dos jovens até 29 anos. O problema é que desde 2012 o número está em crescimento. Naquela época, os nem-nem eram 25% da faixa etária.

“Isso representa uma ineficiência enorme para o Estado, já que muitas dessas pessoas tiveram um investimento público por trás”, diz a pesquisadora Ana Tereza Pires, responsável pelo estudo.

Confira a reportagem completa aqui ou abaixo:

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui