IDados no Valor: melhorias no mercado de trabalho

151

Os últimos dados disponibilizados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) apontam melhoras no mercado de trabalho. A taxa de desemprego do Brasil ficou praticamente estável no trimestre até maio, em 14,6%, ante 14,7% nos três meses até abril. O jornal Valor Econômico veiculou uma reportagem sobre o tema e ouviu o pesquisador da consultoria IDados, Tiago Barreira.

Leia também: Recuperação do setor de Serviços impulsionará queda do desemprego no final de 2021

Apesar do cenário positivo, o número de pessoas ocupadas ainda está 7,5% abaixo do último trimestre móvel livre de efeitos da crise sanitária (dezembro de 2020 a fevereiro de 2021). Além disso, cerca de 4,5 milhões de pessoas precisam retornar à força de trabalho para se recuperar o patamar anterior à pandemia, observa o especialista.

Para Barreira, a situação do mercado de trabalho continua “muito crítica”, mas “parece que o pior da taxa de desemprego já passou”. O pico, segundo o pesquisador, deve ter sido no trimestre até março deste ano (14,74%). Até setembro, diz, ela deve rodar nos 14,6% atuais, por causa do retorno das pessoas à força de trabalho.

Leia a reportagem completa aqui ou abaixo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui