Início Mercado de Trabalho Desemprego Pandemia altera perfil dos desempregados de longo prazo

Pandemia altera perfil dos desempregados de longo prazo

Aumenta entre os desempregados de longo prazo a proporção de homens, negros e pessoas com 30 anos ou mais.

Businessman hands using cell phone with laptop at office desk.

Neste post, analisamos o perfil dos desocupados de longo prazo – aqueles que permanecem nessa situação por dois anos ou mais – em termos de (i) gênero, (ii) cor de pele e (iii) faixa etária.

No primeiro trimestre de 2021, a desocupação de longo prazo atingiu o maior nível da série histórica que teve início em 2012, chegando a 3,5 milhões de pessoas. A Figura 1 apresenta essa série, demonstrando que há dois períodos de crescimento expressivo dessa variável.

O primeiro, na crise de 2015, e o segundo na crise da pandemia do coronavírus, em 2020. Esses dados revelam que, em períodos de recessão, aumenta a dificuldade em achar emprego para aqueles que já estavam desempregados. Dessa forma, o acúmulo de pessoas desocupadas de longo prazo se agrava.

A Tabela 1 mostra a evolução da proporção de desocupados de longo prazo no 1º trimestre de 2020 e no 1º trimestre de 2021 entre homens e mulheres. Vemos que, em 2020, os homens representavam 37% desse recorte. Em 2021, com a crise da pandemia, essa proporção aumentou em 4 pontos percentuais.

A Tabela 2 observa a proporção de negros e brancos na população desempregada há 2 anos ou mais novamente no 1º trimestre de 2020 e no 1º trimestre de 2021. A tabela mostra que não só os negros já representavam a maior parcela dos desempregados de longo prazo em 2020 (63,1%), como passaram a ocupar ainda mais espaço no desemprego de longo prazo após a crise da pandemia (64,4%, em 2021).

A Tabela 3, por sua vez, observa a proporção de jovens (29 anos ou menos) e adultos (30 anos em diante) nos desempregados de longo prazo também no 1º trimestre de 2020 e no 1º trimestre de 2021. Os adultos representavam, em 2020, 50,2% da população desocupada há 2 anos ou mais. Em 2021, essa proporção cresceu em 3 pontos percentuais em função da crise causada pela pandemia.

Em resumo, vemos que a população dos desocupados de longo prazo é fortemente influenciada por períodos de crise e, ainda, que, após uma breve recuperação da recessão que teve início em 2015, essa população atingiu um nível recorde no primeiro trimestre de 2021. Além disso, vemos que o perfil do desempregado de longo prazo mudou em função da pandemia com aumento, nesse grupo, da proporção de homens, de negros e de pessoas com 30 anos ou mais.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile