IDados no G1: Renda média do trabalho encolhe e é a menor desde 2017

152
Renda média do trabalho encolhe

Mesmo com o avanço da vacinação e com o retorno de trabalhadores informais, a recuperação da economia segue em ritmo lento. O rendimento médio dos brasileiros com algum tipo de ocupação está encolhendo e atingiu o valor mais baixo desde 2017. É o que revela um levantamento realizado pela consultoria IDados, que foi notícia no G1.

O levantamento, feito com base nos indicadores da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) do segundo trimestre nos últimos 40 anos, considera a renda real habitual da ocupação principal do trabalhador.

Leia também: Na pandemia, perda de emprego é maior em ocupações que pagam menos

Segundo Bruno Ottoni, pesquisador responsável pelo estudo, “ainda são mais de 14 milhões de desempregados e a tendência é que as pessoas voltem subocupadas, ou seja, trabalhando menos horas do que gostariam e em empregos informais. Com mais gente nesses empregos que pagam menos, o rendimento médio vai cair mais. E as perspectivas de aumento da inflação só prejudicam ainda mais o quadro”, afirma.

O especialista explica que o aumento da renda real média em 2020 foi uma melhora “artificial”, uma vez que a elevação é explicada pela maior redução do número de ocupados nas atividades com menor remuneração, principalmente, entre trabalhadores informais e por conta própria do setor de serviços, enquanto que trabalhadores com ensino superior e com renda relativamente mais alta foram menos atingidos pelo desemprego.

Leia a matéria completa aqui ou abaixo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui