IDados no Valor: Ausência de Censo mina gestão privada e políticas públicas

197
adiamento censo demográfico

Quais são as consequências do adiamento do Censo Demográfico para 2022? O pesquisador líder da área de educação da consultoria IDados, Guilherme Hirata, falou sobre os danos que a falta dessas estatísticas podem trazer ao país. O assunto foi pauta para uma reportagem publicada no jornal Valor Econômico.

Realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Censo Demográfico é referência para investimentos e repasses para Estados e municípios. Segundo Hirata, o Plano Nacional de Educação prevê que 50% das crianças de até três anos estejam em creches até 2024, meta que só pode ser acompanhada e avaliada a partir dos dados do Censo.

O impacto maior é sobre a própria definição do orçamento para a educação básica. A maior parte dos recursos vem do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), que é distribuído a partir do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), definido pelo número de habitantes.

Leia também: Alunos que moram com ambos ou apenas um dos pais têm desempenho escolar diferente?

“As políticas públicas de incentivo às matrículas em creche ou de redução de evasão escolar, por exemplo, só podem ser realizadas com o auxílio das estatísticas censitárias. E a avaliação dessas políticas também”, afirma o especialista.

Confira a reportagem completa aqui ou abaixo:

adiamento censo demográfico

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui