IDados no jornal da Cultura: jovens no mercado de trabalho

Desemprego dos pais leva jovens mais cedo para o mercado.

663

O “Jornal da Cultura”, transmitido pela TV Cultura, veiculou uma reportagem com base em números levantados pela consultoria IDados sobre a entrada prematura dos jovens no mercado de trabalho por conta do desemprego dos pais ou a remuneração mais baixa da família devido à crise.

Leia também: AS MUDANÇAS NO PERFIL DA MULHER RESPONSÁVEL PELO DOMICÍLIO NOS ÚLTIMOS OITO ANOS

Segundo o estudo, o número de dependentes que está atuando no mercado é de 60,1%.
No terceiro trimestre de 2019, 59,2 milhões de pessoas que não eram responsáveis pelas despesas de casa estavam a procura de emprego. Esse número corresponde a 6 milhões a mais do que em 2014. No mesmo período, 60% dos dependentes trabalhavam, índice maior do que em 2018 (58,8%) e em 2014 (55,8%). No fim de 2012, 70% das pessoas que sustentavam a família trabalhavam. No ano passado, esse número diminuiu para 66%.

De acordo com o pesquisador Bruno Ottoni, responsável pelo levantamento, as consequências da entrada precoce desses dependentes no mercado de trabalho são empregos de pior qualidade, informais e com remuneração pior.

Confira a reportagem na íntegra aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui