A defasagem idade-série no Ensino Fundamental e Médio

632

Por Mariana Leite, pesquisadora do IDados

Todo ano, aproximadamente 3 milhões de alunos repetem de ano no Brasil. Isso representa 8,8% de todos os alunos inscritos nos Ensinos Fundamental e Médio (redes públicas e privadas).

Os Gráficos 1 e 2 apresentam o fenômeno da defasagem idade-série nos anos 2007 e 2017.

No Gráfico 1, temos a porcentagem de alunos defasados por idade. Consideramos como defasado todo aluno que ao final do ano tinha mais de 2 anos da idade recomendada para a série. Por definição, alunos de 6 e 7 anos não podem estar atrasados.

Os dados mostram que a situação melhorou, com uma porcentagem cada vez menor de alunos atrasados em todas as idades. Dez anos atrás, quase 50% dos jovens chegavam aos 17 anos atrasados na escola. Em 2017, esse número caiu para 37,1%.

Mas é importante frisar que estamos considerando somente os alunos que frequentam a escola. Trata-se, assim, de uma amostra enviesada do total de crianças e, principalmente, dos jovens do país. Se incluíssemos também a parcela de alunos que por conta do atraso se evadiram da escola, essa proporção poderia ser maior.

Esse problema fica evidente quando olhamos o Gráfico 2. Agora, em vez de mostrar a porcentagem de alunos defasados por idade, o mostramos por séries. O que vemos é um gráfico com formato em U, indicando que, nas séries mais avançadas, a porcentagem de alunos atrasados cai. Isso provavelmente indica que os atrasados não chegam ao final do ciclo escolar, saindo da escola antes disso ou ingressando em modalidades de ensino mais aceleradas, como a EJA (Educação de Jovens e Adultos).

Gráfico 1: Porcentagem de alunos por idade que estão na série recomendada

graficoGráfico 2: Porcentagem de alunos por série que estão na idade recomendada

grafico 2

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui