A interrupção do calendário escolar nos estados brasileiros antes da pandemia

calendário escolar covid-19

Uma das maiores preocupações da pandemia de covid-19 com relação à educação é a interrupção do calendário escolar e os possíveis impactos na vida escolar dos alunos. Embora a pandemia tenha causado o fechamento de escolas em magnitude sem precedentes, o problema não é novo e é bem mais acentuado em alguns estados.

Este post analisa o quão frequente é o problema de fechamento de escolas nos estados brasileiros com base no questionário respondido pelo diretor no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) de 2019. O mapa abaixo apresenta o percentual de escolas em cada estado e no Distrito Federal que, naquele ano, teve: a) nenhum dia de fechamento (interrupção do calendário); b) até 10 dias de fechamento; c) de 11 a 30 dias; e d) mais de 31 dias.

Os indicadores mostram que Santa Catarina foi o estado em que a maior parte das escolas funcionou durante o ano de 2019 sem interrupções (96,6%), seguido do Espírito Santo e Tocantins (ambos com 95,2%).

Na contramão está o estado do Amapá, em que somente 67,9% das escolas cumpriram todo o calendário escolar de 2019 sem interrupções. Um percentual expressivo de escolas teve suas aulas interrompidas por até 10 dias na Bahia (20,3%) e Rio Grande do Norte (16,9%). Já entre os estados com maior percentual de escolas fechadas de 11 a 30 dias estão o Amapá (com 16,8% das escolas) e o Amazonas (16,7%). Ficar mais de 30 dias sem aulas é algo pouco frequente, com exceção do estado do Mato Grosso, onde 18,8% das escolas tiveram aulas interrompidas por mais de um mês.

Os motivos declarados para o fechamento de escolas no questionário do Saeb são diversos – vão desde problemas de infraestrutura, como falta de água e energia, a greves e eventos climáticos.

Fica a pergunta de até que ponto a interrupção do calendário escolar afeta o desempenho dos alunos e como isso será refletido nos próximos meses (ou anos) de pandemia.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.