Escolaridade da mãe e desempenho em matemática

338

Por Guilherme Hirata, pesquisador do IDados

No dia 5 de junho de 2018, foram realizadas as provas da 1ª fase da 14ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas, a OBMEP. Sabe-se que há talentos espalhados por todo o país, e essa seria uma forma de descobri-los. Este post analisa o desempenho em matemática dos alunos de escolas públicas em comparação com alunos da rede privada, considerando o efeito da escolaridade da mãe.

Os dados da tabela abaixo foram obtidos a partir dos microdados do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) e do Programa Internacional de Avaliação dos Estudantes (PISA), todos para 2015. Enquanto o PISA foca na idade dos alunos (devem ter entre 15 e 16 anos, independente da série escolar), o Saeb é atrelado à série e independe da idade do aluno.

A tabela mostra a nota média dos alunos das redes privada e pública por nível máximo de escolaridade da mãe. O quadro geral é bastante conhecido. As notas são maiores na rede privada e tendem a aumentar com a escolaridade da mãe, independente do teste e da série frequentada pelos alunos.

Analisando a nota média de alunos cujas mães têm baixa escolaridade (no máximo ensino fundamental completo), observa-se que a média na rede privada é sempre maior do que na rede pública. Isso sugere a existência de um efeito escola, ou seja, que alunos semelhantes em termos de nível socioeconômico têm melhor desempenho porque frequentam escolas privadas (ainda que os alunos não sejam tão semelhantes assim, a diferença na nota média é alta).

Quando analisamos a nota média para alunos cujas mães têm ensino superior, notam-se dois fenômenos. O primeiro é que a nota média dentro de cada rede aumenta, ou seja, há um efeito da escolaridade da mãe. O segundo é que a nota média aumenta mais na rede privada.

Uma explicação seria o efeito de um maior investimento em educação por parte das mães da rede privada, ainda que elas tenham a mesma escolaridade. Outra explicação seria que as escolas da rede privada acessíveis a mães com alta escolaridade são ainda melhores que aquelas acessíveis às mães com baixa escolaridade.

Independentemente da explicação, ainda há os talentos que florescem em meio à diversidade. Isso pode ser visto na última coluna da tabela, que mostra a porcentagem de alunos da rede pública com nota superior à média observada para a rede privada para cada nível de escolaridade da mãe.

No 5º ano, ao menos um em cada quatro alunos da rede pública conseguem uma nota superior à média da rede privada no Saeb. Mas, para as demais etapas, a dificuldade aumenta. Por exemplo, somente cerca de 15% dos alunos de escola pública conseguem superar a média da rede privada no ensino médio, sendo que a dificuldade é maior quando a mãe possui ensino superior.

Seriam esses alunos os mesmos que obtêm sucesso na OBMEP? Infelizmente, não há como saber, porque o acesso aos dados é restrito.

Tabela 1 – Nota média em matemática por rede e nível de escolaridade da mãe – PISA e Saeb – 2015

tabela

Fonte: PISA e Saeb 2015 – microdados. Elaboração IDados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui