O que pode explicar o alto percentual de jovens que não frequentam a escola por desinteresse?

Quanto maior a diferença salarial entre níveis de escolaridade, menor é a proporção de jovens fora da escola e de jovens fora da escola por desinteresse.

703
escola

Na última semana de 2019, por meio de portaria no Diário Oficial da União, o MEC divulgou dados de matrículas totais para 2019. No ensino médio, houve uma redução de matrículas em comparação com 2018. Este post apresenta e discute dados relacionados ao assunto a partir de informações da PNAD Contínua.

Devido à dinâmica demográfica, é esperada uma redução no número de matrículas, pois a taxa de fecundidade vem diminuindo há tempos. Segundo a PNAD Contínua, o número de jovens entre 15 e 19 anos – faixa etária típica do ensino médio – caiu de 17,3 milhões para 16,2 milhões entre 2012 e 2019.

Por outro lado, em 2018, dos jovens de 15 a 19 anos que tinham o ensino fundamental completo, mas que ainda não haviam completado o ensino médio (8,6 milhões), 11,4% não frequentavam escola (980 mil). Ou seja, haveria espaço para aumento da matrícula, mesmo com redução demográfica, caso esses jovens fossem atendidos pelo sistema escolar.

Os motivos que levam o jovem a evadir são vários e foram analisados anteriormente (leia aqui) para a faixa de 15 a 17 anos. Chama a atenção o alto percentual de jovens que não frequentam a escola por desinteresse: 40% no caso dos homens e 25,5% no caso das mulheres. Mas por que o jovem não se interessa? A figura abaixo pode auxiliar e motivar estudos mais rigorosos sobre o tema.

A figura mostra, no nível dos estados, a relação entre a diferença salarial de quem não completou o ensino médio e quem o completou (mas não completou o ensino superior) e duas variáveis: a porcentagem de jovens que não frequenta escola e a porcentagem de jovens que não frequenta escola por desinteresse.

Observa-se uma relação negativa nos dois casos: quanto maior a diferença salarial entre níveis de escolaridade, menor é a proporção de jovens fora da escola e de jovens fora da escola por desinteresse. Essa relação é mantida mesmo levando em consideração o salário médio de cada estado.

A figura sugere que, em média, não é por falta de informação que o jovem não frequenta a escola, ou seja, o jovem sabe que há um prêmio salarial para quem completa o ensino médio. O ponto seria que, se o prêmio for baixo, talvez não valha a pena o esforço de completar os estudos, levando em consideração que o atual modelo do ensino médio não é atraente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui