Ocupações com mais trabalhadores negros tiveram maior redução no número de ocupados ao longo da pandemia

80
trabalhadores negros

Diversos posts deste blog tratam dos efeitos adversos da pandemia de Covid-19 no mercado de trabalho brasileiro. Neste post, damos continuidade a esta discussão e avaliamos a variação do emprego nas ocupações com maior concentração de trabalhadores negros. Para realizarmos esta análise, usamos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD Continua).

Na Figura 1, mostramos a variação do número de ocupados entre o segundo trimestre de 2019 e o mesmo período de 2021 para dez grupos ocupacionais. Tais grupos representam as ocupações brasileiras organizadas de forma crescente quanto à proporção de trabalhadores negros. Portanto, o primeiro grupo reúne as ocupações com menor concentração de trabalhadores negros – ou, de modo equivalente, com maior proporção de trabalhadores brancos.

As informações representadas na Figura 1 revelam que as ocupações com maior concentração de trabalhadores negros (grupo 6 em diante) sofreram reduções substanciais no número de ocupados na comparação do segundo trimestre de 2021 com o mesmo período de 2019. Em contraste, as ocupações com menor predomínio de trabalhadores negros não apresentaram um padrão claro de redução no número de ocupados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui