Municípios turísticos estão entre os mais afetados pela pandemia

pandemia

O setor de serviços foi um dos que mais sofreu durante a pandemia, especialmente os serviços considerados “não-essenciais” como turismo e lazer. Os novos dados da RAIS 2020, divulgados recentemente, mostram que a queda de emprego no turismo afetou consideravelmente a economia dos municípios mais dependentes desse setor. Dos 46 municípios com mais de 10% dos empregos formais pertencentes ao setor de turismo, somente dois tiveram crescimento da população ocupada de janeiro a maio de 2020.

A RAIS é uma base de dados censitária de todo o emprego formal no país. Com ela, é possível visualizar de maneira mais detalhada os efeitos da pandemia do Covid-19 no emprego formal em 2020. Uma das vantagens da RAIS, em comparação com outras pesquisas sobre o mercado de trabalho, é que, por ser uma pesquisa censitária, é possível obter resultados detalhados por município.

Na Tabela 1 abaixo, identificamos os 10 municípios brasileiros com maior queda de população ocupada formal entre os meses de janeiro e maio de 2020[1]. Em primeiro lugar, com uma queda 69,9% do emprego formal, está o município de Jijoca de Jericoacoara e em 2º, temos o município de Rio Quente, com uma queda de 68,1%.

Ao observar a lista completa, é possível notar uma elevada concentração de municípios turísticos entre os que mais perderam empregos formais no princípio da pandemia. Essa análise fica mais evidente no Gráfico 1, onde apresentamos a correlação entre proporção do emprego no setor de turismo e a queda de emprego observada entre janeiro e maio.

[1] Somente foram inclusos municípios com mais de 1.000 empregos formais em janeiro de 2020.

Por mais que não seja possível identificar uma relação causal, há uma correlação negativa entre essas variáveis, observada pela linha de tendência linear negativa.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui