Início Principal Mercado de Trabalho Perfil dos servidores que, na última década, mais se beneficiaram do aumento...

Perfil dos servidores que, na última década, mais se beneficiaram do aumento na massa salarial

Em um post anterior, já tratamos do crescimento dos rendimentos médios no setor público em comparação com o setor privado. Em outro post (ver aqui), também analisamos o perfil do servidor público com carteira que se beneficiou desse crescimento na renda. Neste post, avaliaremos o perfil dos trabalhadores que se beneficiaram do crescimento da massa salarial dos servidores estatutários – 28,8% entre o 4º trimestre de 2012 e o mesmo trimestre de 2020. Três recortes apresentaram resultados interessantes: (i) gênero, (ii) cor de pele e (iii) faixa etária.

Na tabela 1, observamos que a diferença entre a massa salarial de mulheres e homens, que existia no 4º trimestre de 2012, foi significativamente reduzida devido ao maior crescimento, até o 4º trimestre de 2020, do total de rendimentos das mulheres. O aumento desse montante para elas foi de 31,5% contra 26,2% dos homens. Com isso, a parcela feminina da massa salarial chegou, no 4º trimestre de 2020, a representar 49,0% do total. É possível que isto se deva ao crescimento, no período analisado, do número de mulheres empregadas como servidoras públicas estatutárias.

Na tabela 2, analisamos os recortes por cor de pele. Vemos que a parcela maior da massa salarial continua a ser apropriada por brancos, totalizando R$ 22,3 bilhões contra R$ 16,0 bilhões para negros (pretos ou pardos), no 4º trimestre de 2020. No entanto, observa-se que o recorte que mais cresceu foi justamente dos negros, aumentando 29,2 pontos percentuais (p.p.) a mais do que no caso dos brancos (crescimento de 46,9% no caso dos negros contra 17,7% no caso dos brancos). Possivelmente esse fenômeno se deve a disseminação de ações afirmativas, no período analisado aqui, que visavam reduzir desigualdades raciais, e provavelmente facilitaram o acesso de negros (pretos e pardos) à empregos para trabalharem como servidores públicos estatutários.

Na tabela 3, notamos que o recorte de idade que concentra a maior parte da massa salarial é, sem dúvidas, o dos servidores que têm entre 29 e 59 anos. Mais precisamente, a massa salarial desse grupo, no 4º trimestre de 2020, foi de R$ 33,2 bilhões, valor que representava, naquele momento, 85,4% do total de rendimentos. No entanto, o grupo cuja massa salarial mais cresceu, entre o 4º trimestre de 2012 e o mesmo período de 2020, foi o dos indivíduos idosos (com 60 ou mais anos de idade). Especificamente, a massa salarial desse grupo aumentou 87,1%, no período analisado contra uma queda de 43,6% no rendimento dos mais jovens (com 29 anos, ou menos, de idade). É provável que esse movimento se deva à própria mudança demográfica que ocorre no país, com o envelhecimento da população.

Portanto, vimos que, no 4º trimestre de 2020, a maior parte da massa salarial dos servidores públicos estatutários foi apropriada por homens, brancos e com idade entre 29 e 59 anos. No entanto, o perfil do trabalhador que mais se beneficiou do crescimento da massa salarial dos servidores públicos estatutários, no período analisado, foi bastante diferente. Em resumo, foram beneficiados os seguintes grupos: (i) mulheres, (ii) negros (pretos e pardos) e (iii) idosos (60 anos ou mais). Podemos concluir que a evolução da massa salarial dos servidores estatutários tem se configurado de forma a reduzir as desigualdades de rendimentos, além de estar sendo influenciada por mudanças demográficas.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile